terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Como vai você?


Olá.
Eu não acredito em você. Não porque eu tenha raiva de você, ou porque eu tenha sido tão machucada na infância que eu fiquei com ódio eterno de ti. Nada disso. Nunca achei que você fosse o culpado dos meus problemas, assim como nunca achei que você merecesse algum crédito pelas coisas boas que aconteciam na minha vida. Eu simplesmente me distanciei de você e eu vejo agora o quanto eu me fiz bem. Hey, eu acreditava em você, ok? Faz bastante tempo, eu era uma pirralha que vivia em um mundo que todo mundo acreditava e eu ia na mesma onda. E eu escrevia mil declarações de amor, todos os dias tecia a mesma fala. A básica oração antes de dormir. Mas eu passei de templo em templo e nunca nenhum deles se adequou a mim. Nenhum deles me ofereceu o que você dizia que eu teria antes de morrer. A verdade? A justiça? A pureza? A dignidade? Qual você acha que é o preço da minha alma? Por quanto você a compraria? E se você existe, você a compraria?

Eu duvido.

E um dia eu percebi que estava me enganando. Mas eu ainda não estava no final - eu ainda queria ter algo. Queria ter uma fé para chamar de mim, e eu mal sabia que eu podia simplesmente dar as costas para isso. O primeiro passo para eu te dar as costas foi quando eu me encontrei em um livro que falava de antigas magias. E eu aprendi o que significava cada erva, cada cor, cada símbolo. Fiz um altar com cálice e velas e entendi que havia algo maior do que você. Porque, sabe, você é apenas um cara muito poderoso que influenciou dois mil anos da nossa época. Mas quem eu cultuava, o ser para quem eu rezava, era muito maior. Ela era tudo: era eu e era você, era a terra e era o fogo. Ela era a nossa mãe. Ela veio antes de você e nunca, nunca nos abandonou. E eu era devota por algum tempo, até simplesmente perceber que rituais são estranhos e vazios.

Para quem você reza?
Para quem você pede proteção e força?

Hey, eu não acredito em você porque eu sinto ódio. É só porque eu dei as costas para você para poder abraçar outra coisa. Talvez eu passei um ano dando significados sobrenaturais ao que eu cultuava e tinha vários nomes, mas ainda hoje eu acredito nela. Ela não é uma deusa para nos amparar, mas ela é maior do que tudo isso. A vida não é curiosa? Passei toda minha infância rezando em seus templos, e agora eu estou dando as costas. Agora eu estou no outro campo da batalha, defendendo ardorosamente que você deixe de existir também para outras pessoas. Porque todos sabemos que as coisas que acreditamos são reais para gente. Então, hey, eu sei que você não é culpado dos nossos problemas. Você não pode fazer nada em relação a isso. Não é da sua alçada, sabe? Então as coisas são assim: você é o cara fodão para todo mundo na metade do mundo, e eu sou a garota que não acredita em ti. E por isso tem que escutar algumas coisas bem desagradáveis, sabe? É chato.

Bem, aqui está uma carta para você. É como se eu estivesse falando com o nada, sabe? Nada, mas eu tenho certeza que alguém vai me ouvir. Não importa se você com toda sua consciência celestial. Eu não me importo, eu só sei que estou farta de ver todas as pessoas culparem você pelos problemas dela. Quer dizer, desde quando uma chuva que destrói cidades é ordem sua? É a natureza - é ela que é maior do que qualquer outra coisa - agindo. Chuvas, furacões, terremotos - problemas da natureza que só podemos amenizar. Não é culpa sua que mais de duzentas pessoas tenham morrido nesse último verão, mas é culpa nossa. Foi porque nós fomos estúpidos e confiamos demais que você iria salvar aquelas pessoas e então você não salvou. Porque você não podia, não tinha como. E então as pessoas confiaram demais em alguém que não podia ajudar, entregaram seus destinos à sorte e pagaram com a vida. É culpa nossa cada guerra que acontece no mundo, e é nossa culpa que gays são discriminados e mortos e mulheres sejam rebaixadas e que sofram com estupros e assédios. Não é porque você mandou escreverem em um livro idiota que as pessoas levam a sério. Não é porque você mandou não sei que povo matar outro. Não é por causa de todas aquelas coisas cruéis e sangrentas que você mandou fazer - inundar o mundo? Destruir uma cidade? Testar a fé de Jó e com isso vê-lo perder as esposas e filhas? Na verdade, você nunca fez essas coisas. Porque você simplesmente não tinha como fazer. É só o bode expiatório de uma raça que não sabe lidar com os próprios problemas. É só uma figura - a quem culpamos, a quem rezamos, a quem imploramos por vida. É típico da gente.

Quando não conseguimos segurar a barra, então essas pessoas jogam tudo pra você. Típico.

Então quer saber uma coisa? Foda-se. Eu já dei as costas para você há muito tempo e isso me fez bem. Foi como se eu tivesse nascido de novo, como se eu simplesmente tivesse percebido que não tinha ninguém para ver as coisas que eu fazia e ninguém para me julgar. Me senti livre e estranhamente responsável - não poderia rezar ou me perdoar simplesmente se eu fizesse alguma merda bem grande. Foi como se eu tivesse arrebentado as minhas correntes. E não, eu não me senti perdida. Eu vivo bem em um mundo sem você.

E simplesmente por isso eu posso olhar para cima e dizer, com convicção, que eu não idolatro nenhum ídolo. Absolutamente nenhum.



5 comentários:

She came from hell disse...

Por mais que eu não concorde, achei seus argumentos muito bons. Mesmo.
Poderia enumerar várias coisas aqui e até tentar te convencer do contrário, mas, pelo que li no teu blog, tive a liberdade de pensar que tu tem gênio forte e não muda de opinião tão fácil. (Me corrija se estiver errada, rs.)
Muito bom.

Patrícia disse...

Realmente, não concordo mas os seus argumentos são ótimos. Você tem personalidade e muita atitude, pois expor sua opinião com muita convicção, mesmo que ela seja oposta ao que a maioria pensa, não é pra qualquer uma.

bjs linda

Aline J. Romy disse...

Eu não sei o que comentar, mas tou escrevendo aqui pra dizer que eu li. E eu realmente não sei se acredito ou não em Deus. De verdade, não tenho uma opinião formada sobre isso, nem penso muito sobre o assunto. Já teve coisas que vi que me fizeram acreditar na existencia de um Deus e outras que me deixaram totalmente sem fé. Então eu não, espero um dia descobrir. Ótimo post.

Carol Winchester disse...

Muito bom Luna, mas no ínicio quando você disse altar, velas e cálices, pensei que você tava rezando pra Lúcifer. Q Aí lembrei que tu já foi Wicca. :B

layla w disse...

Eu não concordo com você, mas admiro a forma que expressa sua opinião. A grande verdade é; você mostraria diversas formas de dizer que o que eu creio é uma mentira, e eu mostraria a você diversas formas de provar que o que eu digo é verdade. E ficaríamos discutindo e não chegaríamos a nenhuma conclusão.
Pelo menos, você tem uma razão para não acreditar, e admiro muito isso.