sexta-feira, 2 de abril de 2010

gosto mais de aniversário do que de ano novo

Eu ia fazer um post para a Blorkutando, mas estou vazia de inspiração, então tudo o que vou dizer: AEAEAE PARABÉNS, BLORKUTANDO, NÃO É QUALQUER PROJETO DE INTERNET QUE CHEGA A 2 ANOS, OMG! Então uma salva de páginas para o nosso admirável projeto que ajudamos a formar e que ele faça inspirar garotas e garotos a escreverem dentro de pautas e prazos, porque aniversários significam meramente que atravessamos MAIS um ano e vamos concordar que viver nesse mundo é algo muito complicado. É como um jogo de videogame que atravessamos por obstáculos imensos, intransponíveis e maiores do que a pedra encontrada por Drummond. Para começar nos defrontamos com a questão de que quanto mais aniversários uma pessoa tem, mais perto ela está da morte. E a morte nos assusta, apavora e decidimos que ela é a vilã, mas na verdade é só um lembrete para a gente aproveitar bem a nossa passagem.

Eu compreendo que algumas pessoas não liguem muito para aniversários, afinal de certa forma é uma imbecibilidade dar parabéns à uma pessoa só porque ela nasceu naquele dia não sei quantos anos atrás. Mas e daí? Vamos nos sentir especiais porque atravessamos mais 365 dias com o oxigênio queimando nossos órgãos, inspirando ar contaminado da vida urbana do século XXI, convivendo com a mediocridade, ignorância e estupidez. Merecemos, no mínimo, ganhar uns dez scraps no Orkut de gente que nunca viu mais gordo porque fomos capazes de aguentar MAIS um ano nesse planetinha esquisito. Afinal não é qualquer pessoa que consegue simplesmente respirar e ignorar todas as mazelas da sociedade para viver bem o suficiente consigo bem. Então cada vez que chega o meu adorável 22 de agosto, eu comemoro sim e me sinto no direito de ser tratada como uma rainha simplesmente porque fui corajosa, persistente e nem tentei me matar a cada vez que me deparo com notícias horríveis. Aniversários são experiências estranhas. Um ano a mais perto da morte. Um ano a menos de vida. E ainda assim simplesmente um ano que você olha pra trás e percebe que passou rápido demais.

Afinal até os quinze anos, o tempo demora a passar. Depois dos quinze, já vem tudo rápido. Eu ainda me lembro da minha ansiedade em chegar aos 11, depois aos 12 (e comemorava o fato de passar mais um estágio da censura de filmes). Cheguei aos 13, idade louvada, odiei e quis os meus 14 anos, pois queria uma idade par. Cheguei aos 15 depois de muita ansiedade, demora, tempo que não queria passar. Fiz tatuagem, quase viajei, não dei festa nenhuma. E agora tenho 16, os meus 17 vem rápido. E não quero completar 18, só de pensar que logo logo saírei da doce fase da adolescência que tenho tempo livre me apavora. Mas uma hora meu aniversário de 18 anos me lembrará que tenho mais responsabilidades do que nunca, de todos os projetos que quero fazer quando sair de casa, de absolutamente tudo o que eu dizia que iria fazer ao chegar aos meus 18 anos (dirigir carro, morar sozinha, ser dona do meu nariz). E não quero nem pensar ao chegar aos meus 50. Será que vou engolir tudo o que eu disse sobre como as pessoas deveriam pintar menos os cabelos, porque acho cabelos grisalhos bonitos? Será que ao chegar aos 80, vou me sentir desesperada por atingir a velhice? Ou eu nem vou chegar? Vou morrer antes, nesses caminhos da vida, com uma bala perdida, um câncer, um psicopata?

Então, de qualquer modo, meus 17 anos vão chegar em agosto, no meio do Festival de Inverno e de novo não vai rolar festa. Mas hoje eu estou dando os parabéns ao projeto Blorkutando, porque afinal não é qualquer projeto que sai de chats, e menos ainda que vão pra frente, que completam mais de um ano de existência. Para um projeto viver, é preciso de pessoas por trás que o façam viver. Pessoas que insistam, divulguem, participem. Então PARABÉNS aos idealizadores e participantes, pois vocês - nós - fizemos isso ir pra frente. E cada um de nós, de certa forma, colaborou para mais um blogueiro entrar na brincadeira.

E para todos os leitores, considere-se parabenizados nos dias de seus aniversários. Pode vir Dexter dizer que aniversário é algo mórbido de se festejar, mas pensem em si mesmos como guerreiros absolutos que conseguiram atravessar por esse mundo louco com seus terroristas, enchentes, traficantes e serial killers sociopatas e estupradores. Trarão sequelas ou não. Mas basicamente quanto mais se vive, mais se morre. Nada mais justo então do que fazer um bolinho, acender uma vela e se achar a rainha/rei só porque faz não sei quantos anos desde que nasceu e venceu a dura guerra de sobreviver nove meses na barriga e romper pelo canal vaginal. Ou não, dado que as pessoas nascem cada vez mais com cesáreas. Não importa. É simplesmente encarnar o lado brega dos aniversários, afinal se sentir feliz só porque é seu aniversário não mata ninguém.




E agora reparei que isso virou um post, então dá pra concorrer. Eu faço o review de Um Olhar do Paraíso outro dia. E quem não reparou, eu adicionei o Feedjit. Com esse mecanismo eu descobri um monte de coisas. Descobri que quem pesquisa por cabelos enrolados, vai cair no meu blog. E por algum motivo bizarro o termo "africanos transando com mulher" faz com que o Google redirecione para o meu review sobre Infância Roubada. Além disso descobri que tem alguém de Texas que lê meu blog e alguém de Ohio que procurava por coisas relacionadas às unhas de Viver a Vida. E o Windows realmente domina, de todos os visitantes, só um é Linux e uns dois são desconhecidos, creio que Macintosh. O resto é Windows, seja o XP ou o Vista. O Firefox aparece pau a pau com o Google Chrome. Internet Explorer é pouco usado. É, queridos, esse Feedjit é o meu Big Brother. Mas não se preocupem, esse troço não registra IP, então não tenho como descobrir a identidade. Estão seguros aqui, rs.

E, Laís, você me deve algo. Pelos meus registros, um monte de gente vai no seu blog pelo link que ponho aqui hehehe. O seu blog, aqui, é disparado o mais clicado. O outro blog mais clicado é o Síndrome de Estocolmo.

6 comentários:

Laís Dourado disse...

AEHOUHAE, nossa, que legal! Vou adicionar um bbblog desse pra ter mais informações!
=)
No seu aniversario eu te dou um bolo bem delicia em retribuicao ok?
;)

Festival de Inverno? Daonde? aqui tem também! \o =)

Umrae disse...

Hahaha, com certeza, sobreviver neste mundo por mais 365 dias é um grande feito!
Eu adoro aniversário também. Só não entendo a letra do anexo ao "Parabéns a você". O que raios era para querer dizer aquilo?
Haikus, poeminhas de origem japonesa de três linhas, com cinco sílabas na primeira, 7 na segunda e 5 na terceira, somando 17 sílabas. Sim, aquele troço do neopets tinha haikus. O KOL era mais doente ainda. Além de ter algumas aventuras onde todos os acontecimentos eram descritos em haikus, tinha um fórum onde só era permitido falar em haikus. Realmente, era um negócio para desocupados geniais, hahaha.
Bjos

Layla Cristine disse...

HAUSHAUSHAUHSAUH' é mesmo engraçado, eu também comemorava quando eu passava para mais uma censura de filme, agora pra mim só falta a de 18 HAUSHAUSHAUH'

Blanca disse...

HSAUHSAUSAHSAUHSAUSAHSA HSAUSHSAUSAHSAU TO MORRENDOOO SAHUSAHSAUSAHUSAHSAUSAH

Luna, amei o texto, de coração! É nóis!

Aline J. Romy disse...

Comecei a acompanhar seu blog faz alguns dias, mas confesso que eu tinha preguiça de comentar, então fiquei adiando! Porém hoje estou com mais tempo e menos preguiça e vou comentar!
Luna, adoro o seu jeito de escrever, de verdade! Adoro os seus textos, suas criticas, seus pontos de vista! E eu adoro seu blog! Ah e eu sou uma das pessoas que lê com o Mac *--* Acho que vou adicionar esse negocio pro meu blog tbm, parece ser bem útil :D
Beijos ;*

Bárbara disse...

eu entro toda hora no Síndrome de Estocolmo HSUHAUS E vc deve perceber que eu entr e saio diariamente do seu blog, pq bem, só aparece o meu Santos ali rs


Beijos!