domingo, 14 de março de 2010

Querido, amado, secretíssimo Diário...

...estou em choque. Estou completamente traumatizada.
Minha vontade é de se trancar em casa, ir pra cama, me cobrir com umas dez cobertas para ninguém me ver e ficar lá o resto da vida. Nunca mais ter vida social. Vou deixar meu marido cuidar dos meus filhos, a criação será infinitivamente melhor se for com ele. Ele deve ter uma noção do que educar. Eu estou congelada por essa estúpida fama, por essa idolatria que as menininhas tem por mim. O que eu fiz? Diga-me, o que EU fiz com ELAS?

Sabe, meu dia começou tão lindo. Acordei tão belissimamente, querendo abrir minhas lindas cartinhas das minhas fãs declarando o quanto abriram os olhos e perceberam que o meu Edward Cullen é o verdadeiro princípe e o quanto me agradecem por isso. Estou tão feliz, com dinheiro no banco, nenhuma dívida, marido ao meu lado, filhinhos que poderão ir para a faculdade sem nem precisarem de bolsa de estudos, e... resolvo entrar na internet. E, como sempre, querido diário, quero verificar todas as novidades maravilhosas de morrer a respeito da minha fabulosa e perfeita série. Mas...

... o que é ISSO?
ISSO é uma abominação! ISSO é a coisa mais terrível que eu já vi ;__;

EU ajudei a criar isso? Fui EU quem inspirei isso? Merda, para que eu criei Edward Cullen? Agora percebo o quanto aquelas cartas são perigosas. Percebi agora o que eu criei. Eu criei o próprio fanatismo em pessoa. Na Segunda Guerra Mundial os nazistas eram fanáticos e matavam em nome da raça ariana. Agora as minhas fãs são fanáticas e matariam em meu nome. Jesus Cristo, me salve. Me salve dessa heresia, dessa abominação, dessas fangirls que me seguem para todo canto, que me defendem, que adoram enfeitar todos os meus livros. Estou até com medo de tocar naqueles livros de novo. Com medo de relê-los. Com medo de entrar na internet, digitar Twilight is e ver páginas me ofendendo, ofendendo minha querida alter-ego Bella Swan, meu príncipe encantado Edward Cullen (que meu marido jamais leia isso!), ofendendo todos os meus amados Cullen... e os haters ainda preferiam Jacob como namorado de Bella! Jamais! que esses haters vão pro inferno, malditos sejam com todo o senso crítico, lógica, coerência e verossimilhança! e daí que meus vampiros brilham? é melhor do que virar cinzas, quem namoraria um cara que vira cinzas?

E sabe o que é o pior? Eu CONCORDO com a moça do vídeo. O cabelo de Bella tá uma desgraça. Ok, eu sei que Stewart precisou cortar e pintar o cabelo para interpretar aquela cantorazinha de The Runaway (devem estar possuídos pelo diabo, só pode. A minha Igreja ensina muito bem que mulheres não deveriam nunca assumir uma vida tão prosmícua que aquelas cantoras levavam... a doce Fanning, de apenas dezesseis anos, teve que dar quase um beijo lésbico! quase? Será que deram mesmo? Não importa, eu não assisto filme para maiores de idade -s Ah... ainda bem que ensino valores corretos nos meus livros, nada dessas deturpações morais!), e assim teve que usar uma peruca, mas aquela peruca... céus, aquela peruca é terrível! Se eu fosse o meu amado Senhor, eu diria que perucas feias são heresias e condenaria. Ou não. Isso não importa, o que importa é que os filmes que são baseados nos meus dignos livros estão propagando os meus amados valores de forma totalmente errada.

Para começar, eu achei errada a escolha dos atores. Kristen Stewart é um docinho. Robert Pattinson é lindo, mas ele fuma, tem uma postura totalmente não-cristã! Como podemos espalhar os ideais cristãos de forma atrativa se os próprios atores não tem uma vida correta, cristã e bonita perante os olhos de Deus? Dakota Fanning é exceção, ela sempre foi uma menina íntegra, um encanto, espero que ela não se corrompa com The Runaway usando aquelas cinta-ligas, dando beijos em outras meninas e... aah, perdição. Está tudo dando errado. As meninas estão tendo orgasmos com meus personagens. Orgasmos múltiplos, ainda por cima! Edward Cullen era para ser um príncipe, mas... sei lá, exagerei na dose de mel? De açúcar? De tequila? Deus vai me matar quando eu morrer e chegar ao céu... esquece, eu vou pro inferno por ter criado essa maldita série. Quero pôr-la no fogo. Não, não quero. Porque agora tá todo mundo contra o fato de eu ter feito um romance machista (machista! Desde quando exigir casamento para fazer "aquilo" é machismo? Foi tudo para o bem de Bella, porque os haters não entendem isso????) e o meu lado, o lado das fangirls alucinadas, está prejudicado. Porque eu não vou vencer com essas fangirls alucinadas falando o quanto Edward é lindo, babando em cima das fotos de Robert, querendo ser Kristen, querendo morar em Forks, querendo ter um Jacob, querendo ser um Cullen.

Eu criei uma alucinação coletiva. Vou ali me matar, já volto.



Primeiramente eu gostaria de ressaltar que sou hater até à morte, então nem vem de fangirl pra cima de mim, dando golpes de caratê e histeria adolescente, ok. Segundo que esse post é pauta para a Blorkutando que pediu para escrevermos o diário de uma pessoa famosa, e como estou em um período afim de zoar com a cara de Twilight, resolvi zoar com Stephenie Meyer que não pode me processar porque eu não a ofendi, só ofendi os seus livros e, tipo, ela realmente pensa algumas coisas que disse como não assistir filmes inapropriados para menores de 18 anos. E ela é mormóm, foi daí que tirei todo o papo de religião, ok. Mas acho que ela nunca falou essas coisas, mas de quê importa? O intuito real é dramatizar, exagerar e fazer humor sem ser realmente ofensivo, o que espero ter feito mesmo tendo talento zero pra humor. Enfim, é isso, beijos, tchau.

P.S.: primeiro lugar na Blorkutando, pela segunda vez! Vou começar a fazer uma página colecionando meus troféus -nnnn. Brincadeiras à parte, foi muito bom! E parabenizo Umrae que conseguiu o primeiro lugar sendo a primeira vez que participa! :)

6 comentários:

Umrae disse...

Foi terceiro.
Minhas priminhas pré-adolescentes são viciadas em crepúsculo, adoro tirar sarro delas explicando todos os motivos pelos quais a saga é péssima (ah, geração sem futuro...).

Quanto ao texto:

Huahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahua!

Nem vou escrever esta semana para o Blorkutando. Não gostei muito do assunto, e quero comentar sobre algumas reportagens que eu li na semana passada (e nem teria muito tempo mesmo, porque eu tenho 2 listas de exercícios de algoritmos para terminar e tenho que fazer pelo menos mais uns 2 módulos do treinamento da CISCO que a faculdade me obriga a fazer (quero chorar).

Bjo

Beta Matsuoka disse...

Saudações, Luna!

Domo arigatou gozaimasu por sua visita em nosso blog, o Iwata Kappuru! Sei que você só aceita comentários em português, mas quebrar as regras é tão delicioso! Gomen, ne! ^^

Devo admitir que senti um mix de sentimentos ao ler seu blog (quase inteiro, sério!). Mesmo eu sendo uma tiazona de quase 23 anos, nós temos muuuuuito em comum. Gostamos das mesmas coisas e temos (quase) as mesmas opiniões - afinal, eu adoro Crepúsculo, no entanto, não suporto adolescentes histéricas, acho o Edward um babaca e a Bella uma sonsa (arrisco a dizer que é por isso que eles se merecem!). Mas eu fui uma adolescente muitíssimo parecida com você. Sou da época do diário de papel, mas também tive um blog aos meus 15, 16 anos, quando este serviço ainda engatinhava no Brasil e ninguém nem sabia pronunciar esse nomezinho tão complicado. Mas isso não te interessa nem um pouco, né?

Respondendo às perguntas:
As meninas daqui usam uniformes idênticos aos dos animes, bem estilo marinheiro, Sailor Moon, ou como queira chamar... mas, sinto informar, as saias não são tão curtas assim! São, hum, digamos, comportadas, um pouco acima do joelho. Creio que os animes as desenhem tão curtas assim por uma questão de sexy appeal ou fetiche, e nada além disso.

Violência? O que é isso? Isso praticamente não existe no Japão... só suicídio, ueheuhauha! Aqui não tem perigo de sequestro, nem de assalto, estupro, roubo, furto, atropelamento, falta de educação, brigas, homicídio, bala perdida, nada. Nem homem olhando pra bunda de mulher tem! Mesmo em uma cidade cheia de imigrantes como Iwata ou Hamamatsu, os índices de criminalidade são quase nulos. Chega a ser impossível comparar com a cidade mais segura do Brasil. Dá para dormir de porta aberta (não tenho coragem, mas...), sair na rua tranquilamente às 3 horas da manhã (e olha que as ruas daqui não tem iluminação!), largar o carro ligado no estacionamento do Seven Eleven ou então tirar os sapatos na calçada de casa que ninguém vai roubar nada. Quando algum crime acontece, o que é raríssimo, a polícia sempre consegue resolver, prender, punir, o que for. Tecnologia é o que não falta. E, infelizmente, a maioria dos crimes é causada por brasileiros, as estatísticas provam isso, por isso não dá para garantir uma vida 100% segura aqui, mas uns 95%, dá, ueheuhe. Mas, realmente, é o país perfeito em todos os aspectos, amo morar aqui! *o*

Bom, espero ter respondido suas dúvidas! Pode perguntar qualquer coisa! Aguardarei por mais comentários! ^^

Adicionei seu blog aos favoritos do Iwata Kappuru! ^^

Yasmin Carli disse...

Muito bom texto, aliás não é novidade, estava lendo seu posts anteriores e seu blog é um dos poucos que escrevem textos longos e de qualidade. Não li nenhum livro da série, não vi nenhum filme, tentei mas não casa, não faz meu tipo. Tudo que vira fanatismo não me agrada, realmente o ponto que está é tão irreal que chega a ser ridículo. Ótimo texto.

Vanessa disse...

hahaha Stephenie Meyer surtando! Certamente ela criou uma alucinação coletiva! Gostei muito do texto e das referências religiosas!

(www.caixinhadeopinioes.zip.net)

Gêsa disse...

A série já passou dos limites, as pessoas ficam histéricas como se a vida delas dependesse disso. Esses dias vi um vídeo onde uma guria gravou a reação dela ao ver a promo de eclipse, parecia um exorcismo. JURO!
Já li dois livros e vi os filmes, mas definitivamente não consigo gostar. É irreal demais até mesmo pra mim que sou fã de "aventuras de ficção" , é meloso demais.
Concordo com suas considerações.
E se a Meyer fosse mesmo se matar, eu emprestaria uma arma.

Mah disse...

nossa,muito engraçado seu texto!eu até gosto de crepusculo,só vi o primeiro filme e não li os livros,mas acho esse fanatismo exagerado demais.Meu deus,oque eles vão fazer quando a série acabar?Se matar???bom gostei de varios posts do blog e achei merecido vc ganhar o blorkutando,se der visita o meu.Bjs