quarta-feira, 10 de março de 2010

toda essa nojenta homofobia



"Se um homem dormir com outro homem, como se fosse mulher, ambos cometerão abominação." (Levítico 20:13)

Na verdade é "toveah", mas eu fiz uma tradução bem livre e irresponsável para "abominação" que é o termo que muitos homofóbos utilizam. Esse trecho é um dos mais utilizados por pessoas que seguem o clássico: não concordo, não aceito, mas tudo bem, é uma "opção". Pessoas que acreditam que o único amor que pode existir é o que há entre um homem e uma mulher, porque foi assim que aprenderam. Afinal o objetivo biológico do ser humano não é a procriação? E se não há procriação no sexo, então ele é errado. O mais estranho é que hoje, mesmo com os anticoncepcionais e tantas mulheres transando sem pretenderem ter filhos, somente pelo prazer, ainda se servem dessa desculpa para afirmar que homossexualidade não é natural. E ainda por cima cometem uma série de gafes surpreendentes como "opção" sexual, ao invés de orientação sexual e "oi, quero amigo gay". Essas pessoas deveriam pensar duas vezes antes de falarem, sério.

Uma vez um amigo meu fez um trabalho sobre homofobia (que a professora de inglês havia pedido). Nesse dia da apresentação do trabalho ele assumiu publicamente - eliminando todas as dúvidas para quem não era íntimo dele - que nunca acordou desejando ser gay, que isso nunca foi uma opção, mas que ele simplesmente percebeu que gostava era de homem e não adiantava fugir disso. A sala inteira já sabia, menos a professora, mas mesmo assim declarar em público para não deixar margem de erro faz muita diferença. E mesmo com os gays {como o meu amigo} afirmando que não, isso não foi uma escolha, as pessoas insistem dizendo que "temos que respeitar as escolhas", achando que as pessoas realmente acordam e querem sentir preconceito dos outros, sendo alvo de maníacos homicidas e piadinhas maldosas. As pessoas aceitam com tanta naturalidade que heterossexualidade não se escolhe, simplesmente se sabe, então por que as pessoas insistem em achar que homossexualidade é a mesma coisa? É simplesmente uma diferença. Não há porquê enfeitá-la ou denegri-la.

Você reparou na primeira foto que eu pus? Eu iria colocar essa, mas achei a da Wikipedia mais bonita e resolvi pôr essa. São machos da espécie Pato-Real se relacionando. De forma amorosa, até sexual. Há tempos os biológos descobriram que a homossexualidade é um aspecto natural, que faz parte de praticamente todos os animais. Porém não há dados conclusivos, porque quando os primeiros estudos saíram na década de 70, ninguém deu credibilidade. E quem deu, se apavorou, porque imagina só se o argumento "anti-natural" caísse por terra? Pois bem, as pessoas ignoram a homossexualidade em outras espécies que não a humana, acreditando, portanto, que é um desvio sexual. Mas, gente, golfinhos, macacos bonobos, patos, pinguins e leões não fazem sexo só para procriação, mas também para o prazer. Sexo é algo completamente natural, e a homossexualidade é simplesmente uma das faces disso, totalmente aceita pelo mundo animal, exceto para nós que insistimos em criar barreiras, complicações, religiões que interferem no nosso direito de viver.

Os gays não são pervertidos, tarados, pedófilos, anti-naturais, endemoniados ou estão insatisfeitos com o fato de terem nascido homem/mulher. Querer "ter um amigo gay" é tão preconceituoso quanto dizer que "gays são todos desviados sexuais", porque ambos os "achismos" fazem a mesma coisa: rotulam um grupo diverso, heterogêneo, reduzem toda uma massa a um rótulo, uma característica. Gays não tem que serem agradáveis, fofinhos, os melhores amigos de uma mulher. Eles não precisam saber tudo de moda. Eles não são mais sensíveis, amorosos, amigos do que o seu namorado. Assim como as lésbicas não são todas turronas, com jeito de macho. Simplesmente não há como rotular dessa forma, porque as pessoas são diferentes, e eu pensava que isso era algo óbvio até crescer e perceber os preconceitos mais sutis e escrachados.

Uma vez uma ex-colega minha disse para mim em voz bem alta: "prefiro um filho bandido do que um filho gay". E o que mais me deixa triste é que as pessoas realmente pensam assim. As pessoas realmente dão mais moral para um bandido, para um político corrupto, para qualquer professor meia-boca do que para um cara todo simpático e gay. Como se a sua orientação sexual tirasse um pedaço de sua honestidade, como se ser gay fosse ser alguém sem sentimentos, sem honra, sem decência. É por isso que as pessoas amam Dourado. Porque ele é arrogante, preconceituoso e sexista - além de ter uma grosseira admirável - mas mesmo assim as pessoas se identificam. "Olha!" dizem "é o único macho da casa, ele é homem!", e sinto-lhes dizer, ele não é um homem que mereça respeito. Ter um pênis e usá-lo somente com as mulheres não lhe confere dignidade, respeito, caráter. Se as pessoas querem se enxergar nele, se sentindo os heterossexuais preconceituosos, paranóicos com uma suposta ditadura gay {sim, o termo existe}, então eu suspeito que há um problema muito grave. Mas a humanidade carrega problemas há muito tempo.

E ainda, por cima, tem o negócio da religião - que foi como comecei esse post e como vou terminar. O Brasil, como todo mundo sabe, é um país cristão. Quero dizer, a maior parte da população é cristã. Cristianismo segue as leis da Bíblia que é um livro que foi escrito há uns dois mil anos e os cristãos acreditam que ele seja sagrado e que diz todas as verdades, mesmo que os próprios seguidores tenham abandonado a maior parte das leis como apedrejamento de adúlteras e crianças desobedientes. Basicamente 73% se declaram católicos, 15% são evangélicos {ah-ah!, você achou que fossem mais, não foi?}, 7,4% são sem-religião {que pode englobar os ateus como eu, os agnósticos - em-cima-do-muro e os deístas, aquele povo que diz que acredita em Deus, mas não tem religião}. Além dos espíritas {1,3%}, seguidores de crenças afro-brasileiras {0,3} e outras religiões tipo Testemunhas de Jeová, judeus, esotéricos {wicca, por exemplo}, muçulmanos que formam cerca de 1,8%. Esses dados são do censo demográfico de 2000, então obviamente são desatualizados. Mas considerando que os católicos somados aos evangélicos dão uns 85%. Percebeu? 85% da população brasileira acredita, segue e "obedece" à Bíblia. A mesma Bíblia que os pastores da Record usam para argumentar a suposta anti-naturalidade da homossexualidade. Utilizando trechos do Levítico, eles esquecem do profundo amor que havia entre Davi e Jonatas {"Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; quão amabilíssimo me eras! Mais maravilhoso me era o teu amor do que o amor das mulheres."}, proclamam um preconceito tão hediondo e vil e ainda querem ter o direito garantido pela Constituição, como se criminalizar a homofobia retirasse o direito de livre-expressão.

Não importa mais a Bíblia, como não importa mais o Torá, o Corão ou qualquer outro livro sagrado. Não importa mais se há dois mil anos a homossexualidade era algo vil. Continua sendo realmente desprezível que as pessoas continuem seguindo estúpidas noções de dois pesos, duas medidas, que continuem achando graças em piadinhas escolares, que continuem ignorando os inúmeros crimes de homofobia {que aumentou 55% de 2007 pra 2008! Juuura que o Brasil estava avançando?}. Porque agora os preconceituosos se fazem de vítima, acusam todos os gays de dominarem o mundo {ou todo mundo já esqueceu de Rozângela Justino? Detalhe para a "ditadura gay" e "Santa Inquisição para heterossexuais"!}, se dizem vítimas de heterofobia {como o pai de Dourado afirmou}, se tornando candidatos a uma boa terapia para resolver os problemas de paranóia.

Caramba, o Brasil precisa evoluir. A África do Sul já conseguiu se livrar de suas amarras e permitiu o casamento gay, enquanto o Brasil ainda se prende nos velhos e constrangedores preconceitos acerca de mulheres, homossexuais e negros.



P.S.: Recomendo esse vídeo: Sinead's Hand. Se você não entende muito bem inglês, eis as traduções - terríveis: "oi, posso casar com Sinead? Sim, pode." mesmo pedido repetido várias vezes. No final "como você se sentiria se tivesse que pedir a permissão de 4 milhões de pessoas para casar? Gays e lésbicas tem seu direito ao casamento negado".

Pauta para Blorkutando. Ver se eu vou bem nessa, não é? Li alguns blogs da "concorrência", rs. E me deram raiva especialmente por falarem "opção sexual" e "homossexualismo". Isso realmente irrita, e as pessoas não sabem como os gays se sentem ofendidos por isso. Sério mesmo.

6 comentários:

Insights disse...

Bom o preconceito é uma coisa que ainda é muito praticada aqui no Brasil, não vou negar, que nunca olhei feio para uma lesbica. Me sinto mal por escrever. Mas é a verdade. Pra mim, TODOS SOMOS IGUAIS, não importa a cor, o sexo, o tamanho, se o cabelo é bom ou ruim, GEEENTE, nós todos somos iguais. TEMOOOS uma cabeça e pensamos. Então, pra que o preconceito?????

adorei, o blog, to te seguuindoo.

Laís Dourado disse...

Desculpa trazer o argumento da idade, mas, se todas as meninas de 16 anos, pensassem/refletissem como você a próxima geração séria muito boa.
É incrível ver como em todos os seus textos você mostra essa maturidade de ver o mundo. Além de ser gostoso de ler, claro. Te Te acho brilhante viu?
Hahaheaheuae
Pronto, já fiz meu comentário babão do dia. ;)))

ps. Me deu vontade de escrever o tema agora e ao mesmo tempo não deu. Você já disse tudo! =)

Laís Dourado disse...

Ah, e adorei MUITO o vídeo e o gráfico do casamento gay.
Você tem a imagem do gráfico em tamanho maior?
;***

Umrae disse...

Buenas.
Texto brilhante, e, como de costume, muito bem fundamentado.
"Querer "ter um amigo gay" é tão preconceituoso quanto dizer que "gays são todos desviados sexuais", porque ambos os "achismos" fazem a mesma coisa: rotulam um grupo diverso, heterogêneo, reduzem toda uma massa a um rótulo, uma característica."
Adoro ver que há pessoas que conseguem entender isso, porque a maioria não consegue.
Quanto ao lance de programação biológica que tanto se discute hoje em dia, ainda não entendo muito bem como isso funciona, parece ser um fator principal, mas não o único. Acho que há mais critérios envolvidos. Por exemplo: tem uma amiga dos meus pais que era casada, amava e sentia-se atraída pelo o marido e era feliz com ele. Aí ela teve uma doença que fez com que ela perdesse o movimento das pernas e se tornasse cadeirante (eu não lembro qual). O cara a largou por causa disso (o que eu achei uma covardia sem tamanho). Uma outra moça que a conhecia e que gostava dela se aproximou depois dessa situação e foi quem cuidou dela e a ajudou em toda a adaptação. Algum tempo depois, elas se tornaram um casal, e vivem juntas até hoje (isso aconteceu quando eu tinha uns 5 anos, eu acho, então você tem uma idéia do tempo). Dá para dizer que na verdade ela era lésbica não assumida? Não. Acho que é um caso em que um amor muito bonito depois gera a atração.
E acho que sexualidade é uma coisa confusa para muita gente. No caso de um amigo do meu pai que descobriu lá pelos 45 anos que era gay e se divorciou da mulher, não acho que seja justo acusá-lo de saber desde sempre e ter escondido o fato por covardia. Acho sim, que deve ter muita gente que demora a entender o que sente.
Mas quero dizer agora que fiquei muito decepcionada (além de pessoalmente ofendida) com você por ter chamado os agnósticos de "em-cima-do-muro". Da mesma maneira que ninguém é obrigado a acreditar em deus, ninguém é obrigado a ser ateu militante. Até porque chamar os religiosos de ignorantes e agir como se todos eles fossem preconceituosos estilo-santa-inquisição é tão preconceituoso e desrespeitador quanto desprezar ateus. Muitas pessoas que convivem com os mesmos amigos gays que eu tenho são católicas praticantes, e os aceitam verdadeiramente e os apoiam. Essas mesmas pessoas têm consciência de que a bíblia foi alterada diversas vezes pelos dirigentes da igreja, que incluíram uma série de proibições para obter maior culpa da população, e com isso maior poder sobre ela.
Radicalismo de qualquer lado é problema.
Boa sorte no Blorkutando. Eu resolvi participar desta vez também, até porque gosto de discutir sobre o tema. Eu mandei o link por e-mail, mas não sei se vai dar tempo de entrar (em todo caso, ficou meio mal-feito porque fiz correndo na hora do almoço).

Bjos

charlie disse...

Juro que não tinha lido os comentários acima antes de vir aqui.

Querer "ter um amigo gay" é tão preconceituoso quanto dizer que "gays são todos desviados sexuais"

foi o que mais me chamou atenção, aliás o texto ficou excelente!

Tatudo banalizado, o movimento ta banalizado, o preconceito enrustido esta nessas pequenas coisas, não sei onde encontrar a saída pra tudo isso.

Me da dor de barriga a gafe "opção sexual" UAHUAHAUH...
ENfim, to na faculdade correndo e não pude deixar de comentar, não posso prolongar aqui...

Só quero dizer que adorei o blog, e o post me inspirou.
Um beijo.

thais das fadas disse...

Lunaaa! Seu texto tá muito bom, você mereceu o 1º lugar! Eu gostei especialmente pela verdade das suas palavras. Gostei mais-do-que especialmente desse trecho “Os gays não são pervertidos, tarados, pedófilos, anti-naturais, endemoniados ou estão insatisfeitos com o fato de terem nascido homem/mulher. [...] Gays não tem que serem agradáveis, fofinhos, os melhores amigos de uma mulher. Eles não precisam saber tudo de moda. Eles não são mais sensíveis, amorosos, amigos do que o seu namorado”, porque ele fala exatamente o que eu tenho tentado explicar pra todo mundo! Meu tio é gay, totalmente assumido. Só que como ele mesmo diz, ele não tem que agir como mulher, ser fofo,doce, saber de moda, blábláblá.

E meu tio é uma das pessoas mais honestas,trabalhadoras, legais e compreensivas do mundo! Além de que ele acha HP demais e conversa comigo sobre os livro, já que ele já leu e acha a JK genial! Err, ele tem um namorado/marido, já que não há casamento gay e eles moram juntos. Eu acho nojento a forma como eles devem fazer sexo, mas fazer o quê,né? E eu odeio o cara que mora com ele, porque ele próprio se odeia e tem preconceito consigo mesmo, por ser negro e gay. Tem coisa mais patética?
Eu odeio aquele Dourado, aquele homofóbico nojento. Odeio.ODEIO!
Acho que sou deísta, pois eu acredito em Deus e não apoio nenhuma religião. Afinal, Deus NÃO criou a religião! Tem muita coisa errada em certas religiões, pregam coisas tão ridículas, coisas que Deus nunca falou. Eles controlam tudo, manipulam tudo, e brincam com a nossa fé. Eu os odeio.

Bom, é isso. Falei/digitei muito,não? Haha!

Bezus
- Thaís

PS: só não concordo com o casamento gay, pois se os gay querem respeito, ele devem respeitas as doutrinas e crenças alheias.