segunda-feira, 29 de março de 2010

dica super mara - ou não

Estava andando pela internet linda e diva -n e pensando em como iria fazer os textos para duas pautas que eu tenho, além de conciliar meu adorado blog com os deveres de casa, deveres com a família, deveres com os amigos e comigo mesma. De qualquer modo, eu achei isso e me deslumbrei totalmente.

A Abril, editora que lança National Geographic, Capricho, é dona da MTV Brasil, Editora Ática e Scipione e ex-dona da UOL e Canal HBO Brasil, está lançando uma série de livros. 35 volumes (30 livros) encadernados com capa dura, encadernados com tecido como a moda de antigamente, papel nobre, formatação a la nova gramática portuguesa (eca), 16 páginas ilustradas (sacou o detalhe: ILUSTRADA) sobre o autor e a obra (hm, quero ver a de Oscar Wilde. 16 páginas falando de como ele foi parar na cadeia por sodomia. Esses autores não eram nada corretos, do ponto de vista moral da época) e tradução (que de acordo com a propaganda -que pode ser enganosa- é feita pelos melhores) ok.

Talvez eu esteja sendo levada pela propaganda mostrando todo o glamour de livros clássicos, afinal sei que publicitário é pago pra encantar a gente, rs. Mas vamos: quando é que você acha livros encadernados com capa dura e com ilustrações por 14 reais e noventa centavos? Um livro, no Brasil, costuma custar uns 30 reais só por ter capa dura. E embora os clássicos sejam despidos de direitos autorais, então vale a pena vender a esse preço baixo, ainda assim... você não encontra isso em qualquer esquina, ainda mais no Brasil.

E isso vale pra mim que estava procurando por volumes INTEGRAIS. Cansei de ver esses livros que se dizem "integrais", mas é menos da metade do original. Livros de bolso são realmente úteis, afinal dá pra levar pra tudo que é canto. Mas livro de bolso que se diz 'integral', ou seja, inteiro, sem adaptações não! Até parece que vou cair nessa, favor! Adaptar tudo bem, mas fala que é adaptado, não tenho preconceito '-'

(que nem uma vez... minha irmã tem o Drácula inteiro, capa dura, parecendo couro, com letras douradas na capa. É grossinho, com umas 365 páginas, mas a folha é bem fininha e a letra pequeninha. Aí chego na biblioteca escolar e encontro o Drácula pequeno, de bolso, com a letra gigante, com quase 200 páginas e se dizia "integral"... não tem nem como)



Ilustração para Madame Bovary, de Alfred de Richemont, 1905

No momento ele já chegou em SP e RJ. Em maio chega a nós, meros mortais que não moram nas metrópoles e ignorados pelo mundo -brincadeira. Vende-se nas bancas, livrarias e no mercadinho da esquina (se tiver cultura o suficiente pra vender revista), por apenas 14,90 (e nem é promoção) e você pode assinar, se quiser, pagando 9 parcelas de 47,80 reais (sem frete, o que é algo realmente bom). Eu quero ler muitos da lista, inclusive aqueles que sempre tive vontade de ler, mas nunca li por falta do livro mesmo: Madame Bovary, Dom Quixote, Crime e Castigo, O Retrato de Dorian Gray (que li só a versão de bolso e desconfio que tenha sido adaptado), Orgulho e Preconceito, Os Sofrimentos do Jovem Wersther. Você acha que essa história é banal, acha os sebos melhores (né, minha irmã comprou o livro Tubarão por menos de 4 reais aqui anteontem) ou está interessado?

E se você se interessou, foi pelo preço (em sebos você acha menor) ou simplesmente se encantou pela imagem de ter livros com capa de tecido como as pessoas tinham antigamente?

6 comentários:

Umrae disse...

Hum, desses, tirando os de literatura nacional que li integrais para vestibular, acho que o único que li em "tradução fiel ao original" foi o "Inferno", de Dante. Livro impressionante, porém de leitura difícil. Do resto, li vários, mas todos adaptados, resumidos. O metamorfose eu li, não sei se era resumido, me pareceu que não, mas é muito chato e pesado. Se "Os Lusíadas" realmente for na íntegra, vou comprar.
Bom, já li muitos clássicos porque acho que tenho obrigação de conhecer, mas não me lembro de algum que realmente tenha me tocado de alguma forma. Prefiro a literatura atual. Já se informou sobre o livro que eu recomendei: "A elegância do ouriço" da Muriel Barbery ? Você tem que ler esse livro de qualquer jeito. Depois que você ler, você fala comigo e me diz o que achou.
Estou lendo um chamado "O Teorema do Papagaio". É um thriller, mas no meio do enredo, ele vai contando toda a história da matemática. É bem divertido.
Bjos

Michele disse...

Tudo me encantou, Luna! :)

A capa dura, as ilustrações, a possibilidade de ter ótimas histórias em mãos e o preço! Como você disse, bons livros não se consegue por menos de R$30,00! E eu ADORO livros - para ler e colecionar!

Passarei hoje mesmo pela banca... deve ter! Será que já perdi algum? É do tipo "um tema por semana"? Ou compro o que eu quiser!

Um beijo, queridona!

Gêsa disse...

Tái duas coisas que adoro, comprar e livros. Juntou os dois ficou perfeito Gosto de Orgulho e preconceito, vi o filme também muito bom.

Juliana Mendes disse...

eu como publicitária, tenhoo que dizer, porra..
essa profissão me fascina a cada dia..
sim, voltando ao foco...
quando me falam de livros eu só consigo me lembrar de viva o povo brasileiro..
e já me dá preguiça de escrev

Laís Dourado disse...

Eu adorei também! Por todos os motivos!
Tô mto a fim de ler o Retrato de Dorian Gray, com certeza o comprarei assim que o vir! Você gostou?

;**

Bárbara disse...

O retrato de Dorian Grey e D. Quixote eu li adaptado. Mas assim, D. Quixote é MUITO chato hahahah pelo menos da vez que eu li, qdo tava na sexta série, odieeeei '-'

Orgulho e Preconceito estou lendo integral, versão bilingue, mas essas edições me seduziram muito *o*

E eu já tinha visto e AMADO essa coleção!